segunda-feira, 29 de junho de 2015

O tempo passa? Não passa... os meus 28!

Olá, querid@s!

Estou quase a fazer aninhos! No próximo mês faço 28 anos e, como acontece todos os anos, fico extremamente melancólica e sensível dias antes do aniversário. Nunca gostei muito de festejar o meu aniversário, ou melhor gostei sempre até aos meus 18 anos, mas depois comecei a achar um bocado deprimente festejar mais um ano passado e mais uma mudança ou outra no corpo e na vida (nem sempre boas)... 

No entanto, nos últimos 2 anos comecei a olhar para o tempo a passar de uma outra forma, comecei a dar mais valor a esta comemoração da velhice, pois cada ano passado e vivido com qualidade, neste mundo cada vez mais difícil, é uma dádiva... Já tinha partilhado convosco o meu gosto por poesia, por isso, hoje deixo-vos um poema de Carlos Drummond de Andrade, que nos fala do tempo que não passa assim tanto como pensamos, sobretudo quando há Amor em nosso redor.

O Tempo Passa? Não Passa
O tempo passa? Não passa 
no abismo do coração. 
Lá dentro, perdura a graça 
do amor, florindo em canção. 

O tempo nos aproxima 
cada vez mais, nos reduz 
a um só verso e uma rima 
de mãos e olhos, na luz. 

Não há tempo consumido 
nem tempo a economizar. 
O tempo é todo vestido 
de amor e tempo de amar. 

O meu tempo e o teu, amada, 
transcendem qualquer medida. 
Além do amor, não há nada, 
amar é o sumo da vida. 

São mitos de calendário 
tanto o ontem como o agora, 
e o teu aniversário 
é um nascer toda a hora. 

E nosso amor, que brotou 
do tempo, não tem idade, 
pois só quem ama 
escutou o apelo da eternidade. 

Carlos Drummond de Andrade, in 'Amar se Aprende Amando' 


Nota: O nosso cantinho anda um pouco parado, mas tanto eu como a Marina andamos com muito trabalhinho. Todavia, tentamos manter alguma atividade diária no Instagram, sigam-nos.

Um beijinho,
Filipa.

Sem comentários:

Publicar um comentário